Alceu Valença - "Rubi"


RCA, 1986

Por Alceu Valença:
Este disco marca minha volta ao Rio, passei a me dividir entre o Leblon e a Rua de São Bento, em Olinda. Era o auge do rock dos anos 80, eu havia me apresentado no Rock in Rio, fazendo minha música autêntica, sem concessões. O brega havia tomado conta das rádios e os departamentos de marketing começavam a dar as cartas na indústria. Tem “Amor covarde”, “Rubi”, “Senhora Dona”, mas as músicas tocaram pouco. E outro grande frevo de Michilles, “Me segura que senão eu caio”.

Ficha Técnica
Produzido por: Paulo Rafael
Produção Executiva: Rubens Valença Filho
Assistência de Produção: Christiana Ponce De León
Contra-Regra: Marcos A. Alves
Técnico de Gravação: Flávio Senna
Mixagem: Flávio Senna e Paulo Rafael
Arregimentado: Gilberto D’avila
Capa e Fotos: Cafi
Supervisão Gráfica: Tadeu Valério
Adaptação para CD: Claudia Bandeira
Vozes e Violão: Alceu Valença
Guitarras: Paulo Rafael
Teclados e Programação de Sintetizadores: Márcio Miranda
Baixo: Luigi Lagioia
Bateria nas Faixas 1, 3, 6 e 7: Jurim Moreira
Bateria na Faixa 8: Téo Lima
Percussão nas Faixas 1, 2, 3, 7, 9 e 10: Repolho Sax: Netinho e Dulcilando
Trompete: Hamilton, Formiga, Evaldo e Sobrinho
Trombone: Edmundo Maciel e Jessé Sadock
Arranjos e Regência: Maestro Duda na Faixa 6

Gravado Nos Estúdios RCA Em Setembro / Outubro de 1986. Mixado em Outubro de 1986.
0

Tomada - "Hoje" (2017)

Tomada - Foto: divulgação
 Tomada lança novo álbum. Destaque: "No Turning Back"


“Hoje” é o novo trabalho dos paulistanos do Tomada, banda que vem praticando seu som autoral em língua pátria e deixando sua marca já indelével em nosso Rock Brasuca desde sua formação, em 2000.

Após os álbuns ”Tudo Em Nome Do Rock’n’Roll” (2003), “Volts” (2005) e “O Inevitável” (2011), além do DVD biográfico “XII” (2013), do EP homônimo virtual (2016) e trocas de integrantes ao longo do caminho, o Tomada chega a “Hoje” com seus membros originais Ricardo Alpendre (voz) e Pepe Bueno (baixo) acompanhados por Vagner Nascimento (guitarra), Mateus Schanoski (teclados) e Fábio Galio (bateria e percussão). O novo time também assina a produção do álbum, fator preponderante para o entrosamento e nova identidade audíveis no Tomada de “Hoje”. As gravações foram realizadas no estúdio Orra Meu e o álbum foi mixado e masterizado no estúdio Moloko por Cláudio “Moko” Costa (Flying Chair), sendo que a mixagem também foi co-assinada por Pepe Bueno e Martin Mendonça (Pitty, Agridoce).

Mesmo ainda mantendo a essência roqueira enraizada em Stones, Rita Lee e Barão Vermelho evidentes nas faixas “Terno Branco” e “Sensação”, nos refrãos grudentos de “No Turning Back”, “Só com a Solidão”, “Trouxe Flores” e também na faixa título – esta com participação do guitarrista Marcelo Gross (Cachorro Grande) - o Tomada dá um passo à frente mergulhando mais fundo na brasilidade, algo explícito em faixas como “Terra Batida”, “5 am” e “Carnaval”, que remetem dos Novos Baianos ao BRock anos 80. Para enfatizar ainda mais essa intenção brasileira que o Tomada segue em “Hoje”, a banda traz versões de duas pérolas do cancioneiro popular nacional; um Blues lento para a clássica “Como 2 e 2” (Caetano Veloso) e um Rock cadenciado para “Ama Teu Vizinho Como A Ti Mesmo” (Sá, Rodrix & Guarabyra). O disco tem participações da cantora Tatá Martinelli nas faixas "Terra Batida" e "Como 2 e 2"

Essa capacidade de transitar sobre diversos ritmos e timbres de forma independente e sem rótulos nos deixa claro que o Tomada encontra-se em sua melhor e mais promissora fase. Tudo a partir de “Hoje”.

Ouça o disco em todas as plataformas digitais.




Veja também: 



0

Paulinho Heavy - Entrevista #3 "Heróis, covers e o Black Jack Bar (1988 - 1994)

Paulinho Heavy - Foto: acervo do artista

Programa Vitrola Verde
Direção, apresentação, roteiro, pauta e edição: Cesar Gavin
Fotografia: Marcelo Panda
Trilha de abertura: "Rock" (Mario Fabre)

Convidado: Paulinho Heavy – Cantor das bandas Inox, Purple People e Hot Stuff. Foi apresentador do Som Pop (TV Cultura) e proprietário do lendário Black Jack Bar (São Paulo); apresentador do programa Opinião Tricolor na AllTv.  Paulinho foi o responsável  pelo lançamento dos discos do Iron Maiden no Brasil.

Parte 3 - "Heróis, covers e o Black Jack Bar (1988 - 1994)

0

Luiz Carlini e Sol Ribeiro convidam Landau



Luiz Carlini e Sol Ribeiro convidam Landau
Show no Bar Brahma em 16/08/2017
Fotos e videos por Cesar Gavin


Luiz Carlini e Sol Ribeiro


Luiz Carlini + Sol Ribeiro "Proud Mary" (Creedence Clearwater Revival) 




Luiz Carlini + Sol Ribeiro convidam Landau "AC/DZé" 




  • Assista mais imagens do show no link
0

Os Kurandeiros ao vivo no Gillans Inn (2017)

Os Kurandeiros - Foto: Kim Kehl


Gillans Inn (São Paulo / SP)
Data: 20/08/2017
Filmado por Kiko Stone

Formação:
Kim Kehl - guitarra e voz
Carlinhos Machado - bateria e vocais
Luiz Dominguez - baixo


0

Tony Babalu - Live Sessions II (CD)

Tony Babalu - Foto: Karen Holtz / divulgação

Tony Babalu e sua guitarra Stratocaster (1973)



Live Sessions II é o novo CD do guitarrista Tony Babalu. Composto de seis temas instrumentais que passeiam pelas diversas vertentes entre a pegada do rock e o suingue do funk, o disco chega até o final de agosto de 2017 às lojas físicas e virtuais e serviços de streaming e download, com lançamento do selo Amellis Records e distribuição da Tratore.

Seguindo o conceito de seu elogiado antecessor (Live Sessions at Mosh, 2014), o novo álbum se constrói a partir de uma atmosfera vintage e orgânica que norteia todas as fases de sua concepção. A capa do disco traz parte da icônica Fender Stratocaster 1973, companheira de Tony Babalu desde sempre, com letras manuscritas pelo próprio guitarrista - estas também presentes em todo o projeto gráfico. A captação, integralmente ao vivo, sem overdubs ou emendas, deu-se em três dias de dezembro de 2016, nas históricas fitas de rolo do igualmente icônico Mosh Studios, um dos mais tradicionais da América Latina.

Nesse cenário, Adriano Augusto (teclados), Leandro Gusman (baixo) e Percio Sapia (bateria) completam o time que dá forma a Live Sessions II, explorando os limites da improvisação e dinâmica, costurados por riffs e grooves marcantes, elementos obrigatórios no DNA da guitarra de Tony Babalu, também compositor e produtor de todas as músicas do álbum.

Teaser CD "Live Sessions II"

0

Primavera Nos Dentes revivem Secos & Molhados

Primavera Nos Dentes - Foto: divulgação





Primavera Nos Dentes
Primavera Nos Dentes (Deckdisc, 2017)
Produzido pelo querido Rafael Ramos

O músico e pesquisador Charles Gavin começou a mergulhar no repertório do Secos & Molhados com o intuito de tocar aquelas canções clássicas da música brasileira. Aos poucos, outros músicos foram se juntando do projeto e logo tinham uma banda formada: Charles Gavin (Titãs / Ira!) na bateria, Paulo Rafael (Alceu Valença / Ave Sangria) na guitarra, Duda Brack (Duda Brack) no vocal, Pedro Coelho (Cássia Eller – O Musical / Dona Joana) no baixo e Felipe Ventura (Baleia / Xóõ / Cícero ) no violino e na guitarra.

Por mais de um ano e meio eles recriaram arranjos, ensaiaram e gravaram demo tapes aguardando o momento ideal de subirem aos palcos. Não tinham planos de gravar um disco tão cedo, mas receberam um convite do produtor Rafael Ramos (Pitty / Titãs / Vanguart) de gravar um álbum pela gravadora Deck. Com o projeto já devidamente batizado de Primavera nos Dentes (título de uma faixa do 1º LP do Secos & Molhados), entraram no estúdio Tambor, no Rio de Janeiro, com produção do próprio Rafael Ramos, para registrar releituras de 11 canções. Neste repertório não poderia faltar “Sangue Latino”, “Fala”, “O Patrão Nosso de Cada Dia”, “O Vira”, “Rosa de Hiroshima”, entre outros clássicos.

O processo criativo



"Sangue Latino"



"O Vira"



"Rosa de Hiroshima"




Veja também:

0

Masmorra, o Heavy Metal prevalece em São Paulo

Masmorra - Foto: divulgação
Masmorra, o Heavy Metal prevalece em São Paulo

Banda paulista formada em dez/2016 por: Frank Gasparotto - guitarra solo (Spiritual Hate, Atroz, ex-Kamboja, ex-Anthares), Ronaldo Martins - guitarra base (ex-BlackFang, Biffs of Hill valley), Toni Estrella - bateria (Dona Encrenca, ex-Tears of Joker), Airton Jr. – baixo (Biffs of Hill Valley).

O Masmorra nasceu com o intuito de fazer hard rock em português, tendo como principais influências: Dr. Sin, Golpe de Estado, Barão Vermelho, Kiss e Queenryche, além de toda a leva de bandas nacionais dos anos 80.

No início, Ronaldo, além de guitarrista base, assumia o posto de vocalista porém, devido a problemas relacionados à suas cordas vocais, foi forçado a parar de cantar, decidindo dedicar-se ao máximo à guitarra. O Masmorra tinha então à frente o desafio de procurar um novo vocalista. Após diversas audições chegamos ao nome de Ricardo Peres (Demolition Inc., ex-Fates Prophecy, ex-Seventh Seal). Logo no primeiro ensaio a empatia foi mútua e, desde então, Ricardo prepara-se para gravar o primeiro EP do Masmorra. Esse material, auto-intitulado, conterá 4 canções: “Não quero mais”, “Tantas madrugadas”, “Tudo ficou pra trás” e “Acreditar em mim”. A última com participação mais que especial de China Lee (Salário Mínimo). Além do EP, o Masmorra encontra-se em processo de composição do seu primeiro álbum.

A previsão de lançamento do EP é para outubro de 2017.

Segue video, com a apresentação de estréia da banda, realizado na 21ª edição do evento Saturday Rock da Jam Produções,no Feeling,São Paulo.

0

Paulinho Heavy - Entrevista #2 "Rock In Rio I e os 105 decibéis de potência da banda Inox"

Cesar Gavin e Paulinho Heavy

Programa Vitrola Verde
Direção, apresentação, roteiro, pauta e edição: Cesar Gavin
Trilha de abertura: "Rock" (Mario Fabre)

Direção, apresentação, roteiro, pauta e edição: Cesar Gavin
Fotografia: Marcelo Panda
Trilha de abertura: "Rock" (Mario Fabre)

Convidado: Paulinho Heavy – Cantor das bandas Inox, Purple People e Hot Stuff. Foi apresentador do Som Pop (TV Cultura) e proprietário do lendário Black Jack Bar (São Paulo); apresentador do programa Opinião Tricolor na AllTv.  Paulinho foi o responsável  pelo lançamento dos discos do Iron Maiden no Brasil.

Entrevista #2 "Rock In Rio I e os 105 decibéis de potência da banda Inox"




Veja também:



Paulinho Heavy - Entrevista #1 "Como o Iron Maiden e o Heavy Metal conquistaram o Brasil" 

Rolando Castello Junior - Entrevista #4 "Inox (1986) - Potência e boicote"

0

Metrô ao vivo (2017)


Virginie - Foto: Cesar Gavin

Metrô ao vivo
Teatro Porto Seguro - São Paulo / SP
Data: 15/082017
Participações de: Amanda Boutaud, Autoramas, George Israel e Rubens Jacobina

Fotos e imagens por Cesar Gavin

Metrô (2017)


"Sândalo de Dandi"



"Índios" (Legião Urbana)



"Eu Sei Que Vou Te Amar + Beat Acelerado"




Veja mais Metrô no playlist: 

0

Alceu Valença - "Oropa, França e Bahia"


BMG / RCA/ Ariola, 1988

Por Alceu Valença
“Reúne gravações de apresentações minhas registradas em palcos da Europa e do Brasil no final dos anos 80. O título é tirado de um texto do poeta pernambucano Ascenso Ferreira, que eu musiquei e interpreto ao final do disco. Há ainda recriações ao vivo de músicas compostas para álbuns de estúdio que eu recém havia lançado, como “Rubi” e “Leque Moleque”. Dentre as inéditas, estão um frevo de J. Michiles em homenagem a Chacrinha, “Roda e Avisa”, até hoje um dos meus grandes sucessos carnavalescos; e uma interpretação gaiata para a versão que Lamartine Babo escreveu para o bolero mexicano “Perfídia”. Era uma brincadeira com o pessoal da gravadora que queria que eu gravasse música brega, algo que nunca tolerei. Mas escutando com atenção podemos perceber que “Perfídia” é, sim, uma grande canção e muito chique.”

Ficha Técnica
O DISCO:
Direção Artística: Miguel Plopschi
Produzido, Editado e Mixado por: Paulo Rafael e Flávio Sena
Assistente: Paola Vieira
Coordenaçãode Produção: Rubem Valença Filho
Técnico de Gravação: Ricardo Garcia, Victor Farias e Flávio Sena
Auxiliares de Externa: Antoine Midani e Mauro Biachi
Auxiliares de Estúdio: Julio Fragoso e Luis Carlos S. Rodrigues
Manutenção: Eldeltrudes Marques
Corte: José Oswaldo Martins Metais de Roda e Avisa
Gravados Na Estação Do Som, Recife – Pe
Técnico: Leo Assistente de Estúdio: Plif e Lino
Concepção de Capa: Alceu Valença
Fotos: Domingues
Coordenação Gráfica e Layout: André Teixeiras
Gravado ao Vivo de 11 a 14 de Agosto de 1988 no Scala I, RJ

O SHOW:
Realização: Olinda Produções
Realização Artística: Chico Recarey
Produção: Rubem Valença Filho
Assistência: Paola Vieira e Sérgio Valença
Coordenação da Equipe de Som e Operador de P.A.: Valdemiro (Vavá) Furquim
Técnico de Monitor: Eduardo Maia
Contra-Regra: Carlos Alberto (Bigode)
Auxiliar: Marquinhos Equipamento de Som: Mac Audio
Agradecimento Especial: Roldão
Equipe de Montagem Mac Audio: Gordo e Jeremias
Iluminador: Nelson Martini
Equipamento de Luz: Scala I
Figurino: Anominato

MÚSICOS: Voz: Alceu Valença
Guitarras e Violão de Aço: Paulo Rafael
Teclados e Programação dos Sintetizadores: Tovinho
Baixo: Luigi Lagioia
Bateria: Wilson Meireles
Percussão: Sérgio Melo
PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS :
Bateria na Faixa Perfídia: Ceceu Valença
Bateria na Faixa Roda e Avisa: Adelson
Arranjo e Regência na Faixa Roda e Avisa: Maestro Duda
Orquestra De Duda: Sax Alto: Spok Sax Tenor: Duda Pistons: Nailson, Salatiel e Marquinhos Trombones: Rodegundes, Nino e Jadson
0

Lobão - Entrevista + musical no The Noite (2017)

Lobão e Danilo Gentili

Programa The Noite (SBT)
Apresentação: Danilo Gentili
Data: 08/08/17


O cantor fala sobre o lançamento de seu livro “Guia Politicamente Incorreto dos anos 80 pelo rock” e revela que começou a escrevê-lo com a intenção de detonar os anos 80, mas acabou “fazendo as pazes” com a década. “Nunca tinha ouvido (os discos de rock dos anos 80). Ouvia na rádio, no elevador. Os discos são uma porcaria realmente, mas a canção é excelente, as letras são excelentes. O tempo decantou esse material.”, diz ele. O compositor ressalta a importância do estilo para o cenário musical do Brasil e diz que “todo país civilizado tem uma cena de rock boa funcionando. Aqui temos uma cena que sobrevive” e completa: “O rock, no mundo, substituiu a música erudita”.

Lobão fala ainda sobre sua biografia, sua amizade tardia com Renato Russo e reclama por se sentir excluído da biografia de Cazuza: “Era parceiro, era meu irmão. Meus amigos todos morreram”. Sobre novas manifestações culturais, ele afirma: “Eu rezo pra que a gente tenha uma manifestação de verdade. A gente tem que inventar uma trilha sonora para os anos de agora, para o Brasil neste momento. As músicas boas dos anos 80 estão sendo ouvidas por quem não viveu aquela época.”.


Entrevista na íntegra




Musical: "Virgem"

0

Alceu Valença "Cavalo de Pau"


Ariola. 1982

Por Alceu Valença:

Outro com produção de Sérgio Mello, lançado com apenas oito músicas. Disseram que não ia vender. Mas o álbum trazia “Tropicana”, “Como dois animais”, “Pelas ruas que andei” e “Cavalo de pau” e vendeu um milhão e meio de cópias. Tem uma parceria com o poeta pernambucano Ascenso Ferreira, “Maracatu”. Meus shows passaram a acontecer em grandes estádios e ginásios para até 40 mil pessoas.



Ficha Técnica:
Direção artística: Mazola
Produção executiva: Sérgio Mello
Co-produção: Paulo Rafael
Guitarra: Paulo Rafael
Flauta: Zé da Flauta


0

Alceu Valença "Leque Moleque"




RCA, 1987

Por Alceu Valença
Trata-se de um trabalho com referências mais urbanas. E eu seguia me confrontando com os departamentos de marketing. Uma das músicas que mais gosto neste disco, “Romance da Bela Inês”, teve restrições de um dos diretores que alegava que Guevara, Camilo e Sandino, presentes na letra da música, não vendiam disco. Tem ainda “Amor que fica”, “Girassol”, “Bobo da Corte”. A música-título é uma parceria com Carlos Fernando. A produção é de Paulo Rafael.

Ficha Técnica
Produzido por Paulo Rafael
Direção Artística: Miguel Plopschi
Coordenação de Produção: Rubens Valença Filho
Assistente de Produção: Paola Alves Vieira
Contra-Regra: Carlos Alberto (Bigode)
Técnico de Gravação: Flávio Senna
Mixagem: Flávio Senna e Paulo Rafael
Auxiliares: Julio Fragoso (Zaca) e Dalmo Belotti
Estúdio de Gravação: RCA em Agosto / Setembro de 1987 – Rio
Capa: Cidmar De Castro
Fotos: Domingues Arte Final: Cristiano Ferreira, José Busquim e Marcelo Vasques
Coordenação Gráfica: Tadeu Valério
Vozes e Violão: Alceu Valença
Guitarras e Violão de Aço: Paulo Rafael
Teclados e Programação de Sintetizadores: Tovinho
Baixo: Luigi Lagioia
Bateria: Wilson Meireles
Percussão: Sidinho
Guitarra na Música “Quando Edwin Desce a Ribeira” e Ponteio de Guitarra em “Maria Sente”: Hissashi Honda Realejo na Música “Girassol”: Rildo Hora Atabaque na Música “Quando Edwin Desce a Ribeira”: Edwin De Olinda

0

Paulinho Heavy - Entrevista #1 "Como Iron Maiden e o Heavy Metal conquistaram o Brasil"



Programa Vitrola Verde
Direção, apresentação, roteiro, pauta e edição: Cesar Gavin
Trilha de abertura: "Rock" (Mario Fabre)

Direção, apresentação, roteiro, pauta e edição: Cesar Gavin
Fotografia: Marcelo Panda
Trilha de abertura: "Rock" (Mario Fabre)

Paulinho Heavy



"Como Iron Maiden e o Heavy Metal conquistaram o Brasil"

Convidado: Paulinho Heavy – Cantor das bandas Inox, Purple People e Hot Stuff. Foi apresentador do Som Pop (TV Cultura) e proprietário do lendário Black Jack Bar (São Paulo); apresentador do programa Opinião Tricolor na AllTv.  Paulinho foi o responsável  pelo lançamento dos discos do Iron Maiden no Brasil.


0

Lippo a Vapor - imagens do ensaio

Lippo a Vapor - Foto: Karina Couto / divulgação


Projeto criado na cidade de Campinas pelo guitarrista Filippo Baldassarini, um dinossauro do Rock.. Depois de quarenta anos percorrendo o mundo, fazendo rock, acumulando no currículo importantes passagens por bandas como "Made in Brazil", "Harppia", "Ajna", "Santa Gang" entre outras nos anos 70 e 80,.. Lippo agora abre seu baú de riffs característicos do Hard Rock, acompanhado dos músicos e compositores: Daniel Dias, Israel Che Mendes e Vitor Paranhos.

A Lippo a Vapor trás em seu repertório além de suas músicas, clássicos do rock de São Paulo, como Golpe de Estado, Made in Brazil, Harppia, Patrulha do Espaço, Casa das Maquinas entre outros.

Ensaio da banda

0

Virginie (Metrô) - Entrevista #2 "As voltas do mundo" no Vitrola Verde


Programa Vitrola Verde
Direção, apresentação, roteiro, pauta e edição: Cesar Gavin
Trilha de abertura: "Rock" (Mario Fabre)

Convidada: Virginie Boutaud (cantora, atriz e modelo), integrante da banda Metrô.

Virginie e Cesar Gavin


Entrevista #2 "As voltas do mundo" 

0

Power Blues ao vivo



A Banda Power Blues é formada pelo ex-guitarrista da cinquentenária Made in Brazil, Daniel Gerber, por Daniel Kid no contrabaixo, na bateria Fernando Rapolli e, nos vocais, Paula Mota.

Em fase de gravação do primeiro trabalho, tem se destacado em shows ao vivo na capital pelo Circuito Municipal de Cultura (São Paulo).

Com músicos experientes e grande história no rock nacional, a Banda Power Blues está sendo vista ao mesmo tempo como inovação e renovação no Cenário do Blues-Rock e rock nacional.

Show: Casa de Cultura Vila Guilherme - S. Paulo
Data: 22/07/2017


0

Mamamute ao vivo no Estúdio Showlivre

Mamamute

Programa Estúdio Showlivre
Apresentação: Clemente Nascimento
Data: 01/08/2017

Mamamute se formou de forma inesperada, durante uma única jam session na qual os integrantes tocaram juntos pela primeira vez. Um ano depois, as lembranças da jam ainda ressoavam no grupo, que resolveu se reunir e dar início à banda.

Com shows memoráveis na cena autoral, o Mamamute, formado por Felipe Muniz (voz, violão), Ronaldo Aguiar (guitarra, voz), Caio Pamplona (baixo, voz) e Thiago Vilela (bateria, voz), vem conquistando o seu espaço frente ao público.


0

Alceu Valença "Anjo Avesso"


Ariola, 1983

Por Alceu Valença

 Passei uma temporada longa em Pernambuco, que influenciou bastante a feitura deste disco. Ele tem o ambiente de Olinda e uma atmosfera teatral. Fiz uma música para um grupo de atores locais, “Balança Coreto”. Eu canto todas as músicas como se fosse um personagem. Considero-o um disco de ator. Vendeu mais de 800 mil cópias e traz “Anunciação”, que foi um pipoco geral, além de “Martim dos Caetés”, “Rouge Carmim”, “Anjo Avesso”. A produção é de Paulo Rafael.



Ficha Técnica:
Direção artística: Mazzola
Produção executiva: Paulo Rafael
Guitarra: Paulo Rafael
Flauta: Zé da Flauta


0

Rutila Máquina - "Rutila Máquina"




Polygram, 1993

Vocal:Tonia Schubert
Guitar:Paulo Rafael
Keyboards:Lomiranda


0

copyright © . all rights reserved. designed by Color and Code

grid layout coding by helpblogger.com