sábado, 14 de outubro de 2017

Renato Russo - Exposição no MIS

Foto: Cesar Gavin

A Exposição Renato Russo presta homenagem a um dos maiores ícones da música brasileira e é a quarta exposição idealizada e concebida totalmente pelo museu.  A mostra conta com curadoria de André Sturm – ex-diretor do MIS –  e direção de arte do Ateliê Marko Brajovic. Giuliano Manfredini, único filho do artista, concedeu ao MIS total acesso ao apartamento de Renato Russo confiando à equipe do museu sua catalogação, conservação e adaptação para a exposição.

A exposição Renato Russo é apresentada pela Samsung Conecta e pelo Ministério da Cultura.  Renato Russo apresenta, por meio de uma experiência imersiva, a vida e a obra deste ícone do rock brasileiro. A exposição, que parte exclusivamente do acervo de Renato Russo, apresenta objetos pessoais, peças de vestuário, fotografias, manuscritos, instrumentos musicais, documentos escolares, desenhos, cartas de fãs, além de prêmios, fanzines, folhetos e impressos variados que irão percorrer toda a sua trajetória. O público pode mergulhar no caráter multifacetado de Renato Russo, que, além de grande letrista, também produziu desenhos e pinturas, bem como uma peça de teatro e projetos cinematográficos. Particularidades como suas coleções de anjos e de baralhos de tarô também podem ser vistas.

Pesquisa e conservação

A exposição é resultado de uma vasta pesquisa realizada no acervo que se encontrava no apartamento, localizado no Rio de Janeiro, onde Renato viveu no período de 1990 a 1996. O trabalho do CEMIS (Centro de Memória e Informação do MIS) iniciou em março de 2015, e desde então, a equipe vem trabalhando na organização e conservação de objetos e documentos, além de realizar um intenso trabalho de pesquisa que irá contextualizar essa documentação e relacioná-la ao processo criativo de Renato Russo.

Serviços:
exposição / música 
07set2017 a 28jan2018


HORÁRIOS

10h-21h ter a sáb
09h-19h dom e feriados

Fotos por Cesar Gavin


Renato Russo - Exposição


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Edson X (baterista) - Entrevista "Banda Gueto (30 anos depois)"

Cesar Gavin e Edson X - Foto: Marcelo Panda


Programa Vitrola Verde
Direção e apresentação: Cesar Gavin
Fotografia: Marcelo Panda
Trilha Vitrola Verde: "Rock" (Mario Fabre)
Agradecimento: Luiz Wanderley

Convidado: Edson X , baterista da Banda GUETO e que também integrou Akira S e as Garotas Que Erraram e o grupo Voluntários da Pátria.


Coke Luxe ao vivo (2017)

Coke Luxe - Foto: Leandro Almeida


Coke Luxe ao vivo 
Sesc Belenzinho (São Paulo / SP)
Data: 15/09/2017



Criada nos anos 1980, Coke Luxe é precursora do rockabilly nacional. Trinta anos depois de seu surgimento, a banda é formada por seu co-fundador Jipp Willis, Big Marcell, Billy Breque e Luiz Teddy, filho de Eddy Teddy.


Fotos por Leandro Almeida

Show - Coke Luxe - SESC Belenzinho - 15-09-2017


Imagens: Bolívia e Cátia Rock

Banda Gueto influenciou o Jota Quest?








Publiquei em minha rede social um questionamento sobre a possível influência da banda Gueto nas músicas do Jota Quest. Veja o que as pessoas acharam.


Gueto "Respeito"




Jota Quest "Na Moral"





quinta-feira, 21 de setembro de 2017

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Frejat ao vivo no Rock in Rio 2017



Frejat ao vivo no Rock in Rio 2017



"Ideologia"

Paulo Rafael (guitarrista) - Entrevista #2 "Blues de Lampião"



Paulo Rafael é guitarrista, compositor e produtor. Além da carreira solo, o músico integra a banda de Alceu Valença e o grupo Primavera nos Dentes (tributo aos Secos & Molhados). Paulo Rafael é um dos melhores guitarristas do Brasil. Influenciou diversos músicos com sua banda formada nos anos 70, a Ave Sangria, que fez parte do movimento "udigrúdi" da psicodelia pernambucana.

Programa Vitrola Verde
Direção, imagens, reportagem, pauta e edição por Cesar Gavin.
Arte da capa: Martz Desing

Fotos: acervo Paulo Rafael

Paulo Rafael (guitarrista) - Entrevista #2 "Blues de Lampião"


Episódio





Veja também:


Paulo Rafael - discografia e entrevista "Rock Made In Pernambuco"











segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Novos Baianos ao vivo (2017)

Novos Baianos - Foto: Leandro Almeida

Veja como foi o show dos Novos Baianos em São Paulo no Espaço da Américas (01/09/2017).


Foto: Leandro Almeida

Show - Novos Baianos - Espaço Das Américas - 01-09-2017



Imagens: Rogério Gomes

RPM - Ao vivo em 1985 (áudio)

RPM - foto: divulgação
Raridade!

O canal LWRamones (You Tube) disponibilizou um show (áudio) do RPM no ano de 1985 (Pool Music Hall). Confira!


Músicas :
01. Juvenília
02. Liberdade / Guerra Fria
03. Louras Geladas


domingo, 17 de setembro de 2017

Marina "Olhos Felizes"



Ariola, 1980
Direção Musical: Marina

Estúdio de Gravação: Transamérica
Técnicos de Gravação: Valdir e Rafael
 Auxiliares de Gravação: Flávio, Magro, Lacyr e Gordo (“Que Satisfaz”)
Mixagem: Loureiro, Sérgio Mello e Marina



MÚSICOS:
Violão: Marina
Bateria: Picolé, Pedrinho nas faixas: “Nosso Estranho Amor” e “Seu Sabão”; Baixo: Jamil, Paulo Cesar nas faixas: “Nosso Estranho Amor”, “Seu Sabão” e “Doce Vida”
Guitarras: Robson Jorge, Paulo Rafael na faixa “Nosso Estranho Amor”, Rick na faixa “Seu Sabão”, Ricardo Silveira e Paulinho Soledade na faixa “Rastros de Luz”
Piano: Helvius Vilela na faixa “Nosso Estranho Amor”, Luiz Avellar na faixa “Seu Sabão”, Robson Jorge na faixa “Às Vezes Com Quem Amo”
Percussão: Cidinho e Ariovaldo
Vocal: Luna, Regininha, Fabíola, Márcio Lott;

METAIS:
Trumpete: Alcebíades Spinola (Bidinho) e Márcio Motarroyos
Sax Alto: Oberdan Magalhães
Sax tenor: José Carlos M. Ramos (Zé Carlos)
Sax Barítono: Leo Gandelman
Trombone: Sérgio De Souza (Serginho Trombone)
Cordas: Perrota’s Club
Arranjo Musical: Luiz Avelar na faixa “Seu Sabão”.
Arranjo de piano, base, cordas e metais em todas as faixas: Lincoln Olivetti (“Paixão”).
Força nos trabalhos: Renato “Astral”.
Agradecimentos a Polygram por ter cedido seu artista Caetano Veloso.
Direcão Artística: Mazola
Produção Executiva: Sergio Mello
Capa: Nilo de Paula
Fotos: Garrido e Marisa Alvares de Lima
Coordenação de Capa: J.C. Mello

Faixas:

  1. Olhos felizes  (Marina Lima, Antônio Cícero) 
  2. Nosso estranho amor  (Caetano Veloso) 
  3. Só você  (Marina Lima, Antônio Cícero) 
  4. Rastros de luz  (Marina Lima, Antônio Cícero) 
  5. O amor que não esqueço  (Marina Lima, Antônio Cícero)
  6. Doce vida  (Roberto de Carvalho, Rita Lee) 
  7. Seu sabão  (Djalminha) 
  8. Corações a mil  (Gilberto Gil) 
  9. Meu menino, dorme  (Marina Lima, Antônio Cícero) 
  10. Às vezes com quem amo  (Walt Whitman)

sábado, 16 de setembro de 2017

Lu Vitti - ao vivo em São Paulo (2017)


Lu Vitti - Foto: Bolívia e Cátia Rock

Lu Vitti ao vivo no Sesc Belenzinho
Data: 10/09/2017
Fotos e imagens por Bolívia e Cátia Rock. Veja aqui


Rita Lee - "Dropz" (livro)


Globo Livros
Autora: Rita Lee
Ano: 2017

Acenderam as luzes, cruzes! Que flagra! Que flagra! Que flagra!“Rita Lee é múltipla. Multiartista que entretém há décadas. Suas músicas já a coroam como poeta. Sua autobiografia é um dos maiores sucessos editoriais do Brasil.

Para todos os gostos. Ora melado, ora azedinho, ora misterioso. Mas sempre delicioso. E quem te conhece, não se esquece: o dropz da Rita é com Z.”Guilherme Samora é jornalista e estudioso do legado cultural de Rita Lee.

Fotos do lançamento do livro por Leandro Almeida

Lançamento Livro Dropz - Rita Lee - Saraiva - 15-08-017

Edu K - "Lipstick Jungle" (EP)


Selo 180, 2017

Edu K se transforma em drag queen

Vídeo release




Álbum

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Frejat "Tudo Se Transforma" (single / videoclipe)


Clipe Oficial do novo single do FREJAT: Tudo Se Transforma.
Lançado no dia 15/09/2017.
Ficha técnica: "TUDO SE TRANSFORMA"
Produzido por Liminha Gravado e mixado no estúdio Dubrou em maio e junho de 2017 por Renato Muñoz
Gravações adicionais: Frejat e Liminha
Edição de pro tools no estúdio Nas Nuvens: Daniel Alcoforado
Assistentes de producão: (grão) Luis Fernando Pissurno (Estúdio Dubrou) e Anna Paola Curi (Estúdio Nas Nuvens)
Masterizado por Ricardo Garcia no Estúdio Magic Master

Músicos:
Bateria – Marcos Kinder
Teclados - Todrigo Tavares
Baixo e guitarras: Liminha
Voz, vocais, guitarras e guitarra lap steel: Frejat

Banda Frejat no Clipe:
Billy Brandão: guitarra e vocais
Bruno Migliari: baixo e vocais
Marcelinho da Costa: bateria e vocais
Humberto Barros: teclados e vocais

As Mercenarias - Ao vivo no AudioArena Originals

Sandra Coutinho
AudioArena Originals
Artista: As Mercenarias: Sandra Coutinho (baixo e voz), Michelle Abu (bateria) , Marianne Crestani (guitarra)
Data: 15/09/2017

Dose dupla nas baquetas na gravação do programa Áudio Arena Originals. Michelle Abu com repertório atual e participação de Edgard Scandurra em alguns sons clássicos das Mercenárias.

0:05 - Abertura (Intro)
0:50 - Há Dez Anos Passados
2:49 - Dá Dó
4:14 - Inimigo
5:43 - Meus Pais
7:34 - Homem Bicho
10:28 - Policia
11:58 - Danação
14:05 - Poder
17:16 - Ação na Cidade
20:00 - Trashland
22:22 - Me Perco Nesse Tempo
24:41 - Eu não Consigo Domir
26:33 - Nada de Definitivo

Edgard Scandurra e Sandra Coutinho - Foto: Instagram / @asmercenarias_oficial


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Zé da Flauta e Paulo Rafael - "Caruá"



Independente, 1980
Produzido por Zé da Flauta e Paulo Rafael


Paulo Rafael e Zé da Flauta

"Dois dos mais talentosos músicos da música brasileira, o guitarrista Paulo Rafael e o pifeiro e flautista Zé da Flauta são responsáveis pela sonoridade dos melhores discos de Alceu Valença. Começaram tocando com outros músicos da "mesma turma" como Don Tronxo, Agrício Noia, Zé Ramalho, Lula Côrtes, Robertinho do Recife, Marconi Notaro Flaviola e outros.

O resultado dessas sessões ficou espalhada nos discos gravados pelo selo Mocambo-Rozenblit na primeira metade do anops 70 como "No sub-reino dos Metazoários"de Marconi Notaro, "Flaviola e Bando do Sol", de Flaviola e Paêbirú, obra-prima cometida por Zé Ramalho e Lula Côrtes entre 74 e 75.

Paulo Rafael iniciou sua carreira no Recife com a banda Phetus, indo logo depois para o Ave Sangria onde toca com Marco Polo(vocais) Ivinho (guitarra solo e violão) Almir (baixo), Israel Semente Proibida (bateria) e Juliano (percussão). Um dos grandes estilistas da guitarra no país, seu timbre (e também sua aparência física lembra) lembra Brian May, do Queen além de serem detectadas influências de Robert Fripp e Jeff Beck. O jazz abaiãozado da sua guitarra pode ser encontrado em CD na trilha sonora do filme "O Baile Perfumado" e em seu album solo "Paulo Rafael ", de 1988 .

Zé da Flauta, como garantem seus colegas do Quinteto Violado é "pifeiro nato, único ofício. Definitavemte músico". No final dos anos 80 torna-se também produtor, dando força a figuras como o forrozeiro Jacinto Silva, Toinho das Alagoas Heleno dos Oito Baixos e outros.

Lança com Paulo Rafael, o LP "Caruá", em 1980, contando com a participação de Lenine, Lula Côrtes, e de Luciano Pimentel (baterista do Quinteto Violado). O LP é composto em sua maioria de temas instrumentais, onde os climas sonoros propiciados pelos dois parceiros são um must para apreciadores da música instrumental.

O lado buliçoso do disco fica por conta do forró "Zé Piaba", de Zé da Flauta, onde se destaca a interpretação inspirada de Lenine e a bateria inconfundível de Luciano Pimentel - vide as suas inconfundíveis "quebradas" no aro da bateria."

01 - 00:00 "Sai Uma Mista"
02 - 02:55 "Rebimbela da Parafuseta"
03 - 05:31 "Baião da Barca"
04 - 10:21 "Ponto de Partida"
05 - 14:56 "Tema da Batalha"
06 - 18:26 "Fora de Órbita"
07 - 20:44 "Entardecer"
08 - 24:41 "Zé Piaba"
09 - 27:21 "Gota Serena"

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Ultrassônico - "Nada a Perder" (single)

Ultrassônico - Foto: divulgação

A banda Ultrassônico surgiu no ABC paulista em 2001 com a proposta de fazer um rock and roll vigoroso e cheio de personalidade misturando pop, punk e hard rock.

Em 2007, a banda lançou seu primeiro cd – "Como Você Me Vê" – que saiu de forma independente e conta com 11 músicas autorais. Após ter dado um tempo nas atividades, o Ultrassônico retomou os trabalhos no fim de 2014 com seus fundadores Evandro De Marco (voz) e Marcelo Rodrigo (guitarra). Completam o time Bruno Silveira (baixo), Samuel Santos (teclado) e Thiago Pivetta (bateria).

Em julho de 2017, a banda lançou "Nada a Perder", um EP que traz, além da faixa título, também as músicas Como Se Não Houvesse Amanhã, uma nova versão para Nunca Mais e Meias Verdades remixada e remasterizada, essas duas últimas fazem parte do álbum de estreia do Ultrassônico.  Esse novo trabalho teve produção, mixagem e masterização de Lampadinha, profissional que trabalhou com várias bandas consagradas como Charlie Brown Jr, Titãs, CPM 22 , Hateen e Scalene; e direção de voz por Paulo Anhaia (Charlie Brown Jr, CPM 22 e Ira, entre outros).   Nada a Perder foi escolhida como primeiro single do EP e é o quinto videoclipe lançado pela banda que também já lançou Meias Verdades, Na Noite, Nunca Mais e O Mesmo para divulgar o primeiro álbum. Apesar de estar a todo vapor com a nova turnê, o Ultrassônico já prepara o material para o segundo cd completo que será lançado em 2018.

A linha será a mesma, mesclando as diversas vertentes do rock.

Formação:
Evandro De Marco (voz)
Marcelo Rodrigo (guitarra)
Bruno Silveira (baixo)
Samuel Santos (teclado)
Thiago Pivetta (bateria)


terça-feira, 12 de setembro de 2017

Patrulha do Espaço anuncia encerramento das atividades




Nesta tarde de 12 de setembro, o baterista Rolando Castello Junior, fundador da Patrulha do Espaço anunciou em sua rede social, o encerramento das atividades da banda. A formação atual é Marta Benévolo (voz), Rolando (bateria), Danilo Zenit (guitarra e vocais) e Daniel Dellelo (baixo).

Leia na comunicado na íntegra:


Gueto ao vivo no Showlivre




Programa Estúdio Showlivre
Apresentação: Clemente Nascimento
Data:12/09/2017



segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Paulo Rafael (guitarrista) - Entrevista "Rock Made In Pernambuco (70's)

Paulo Rafael - Foto: Cesar Gavin

Paulo Rafael é guitarrista, compositor e produtor. Além da carreira solo, o músico integra a banda de Alceu Valença e o grupo Primavera nos Dentes (tributo aos Secos & Molhados). Paulo Rafael é um dos melhores guitarristas do Brasil. Influenciou diversos músicos com sua banda formada nos anos 70, a Ave Sangria, que fez parte do movimento "udigrúdi" da psicodelia pernambucana.

Direção, imagens, reportagem, pauta e edição por Cesar Gavin.

Fotos: acervo Paulo Rafael

Rock Made In Pernambuco - Paulo Rafael

Episódio

Jarbas Mariz - "Transas do Futuro"



Erla, 1977

Em 1977, a convite de um irmão seu, Jarbas Mariz viaja para Belém do Pará para gravar um compacto duplo pela recém-criada gravadora Erla. O resultado foi seu primeiro disco autoral, "Transas do Futuro".

Documentário: Nas Paredes da Pedra Encantada



Documentário: Nas Paredes da Pedra Encantada
Monstros Discos, 2011

A história por detrás do mítico álbum "Paêbirú - Caminho da Montada do Sol", de Lula Côrtes e Zé Ramalho.
Rozenblit, 1975



domingo, 10 de setembro de 2017

Alceu Valença "Mágico"


Ariola, 1984

Por Alceu Valença:

A Ariola foi comprada pela Polygram e o presidente da companhia, Mr. Van Dyke, me convidou para gravar um LP na Holanda. Fomos direto para o Wisseloord Studios, na cidade de Hilversum. Lembro que a banda inglesa Deff Leppard também estava gravando por lá. O álbum traz nove músicas, entre elas “Dia Branco”, “Casaca de Couro”, “Cambalhotas” e um rock repente, “Que Grilo Dá”. Nesta época participei do filme “Patriamada”, de Tizuka Yamasaki, cujo título é o de uma música minha, incluída na trilha.



Ficha Técnica:

Direção artística: Mazzola
Produção executiva: Paulo Rafael
Gerência de produção: Wellington Luiz
Assistência artística: Eva Strauss
Assitência de produção: Christina Ponce de Leon e Laura
Engenheiro de gravação e mixagem: Emile Elsen
Assistência de gravação e mixagem: Vavá Furquim
Programação de sintetizadores: Márcio Miranda
Corte: Ivan Lisnik
Capa: Carlos Horcades, J. C. Mello e Alceu Valença
Assistente: Mônica Soffiatti
Foto da capa: Carlos Horcades
Fotos do encarte: Patrícia Mesquita, Wellington Luiz, Vavá Furquim, Firmino, Clávio Valença e Mazola
Arte final: Bruno Esperanza
Gravado no período de 30 de julho a 25 de agosto no Wisseloord Studios, Hilversum / Holanda.


Alceu Valença - "Espelho Cristalino"

Som Livre, 1977

Por Alceu Valença:

A faixa-título é inspirada no folclore alagoano. Tem “A dança das borboletas”, em parceria com Zé Ramalho. Zé havia saído da banda para fazer seu próprio trabalho e entramos no estúdio, com Guto Graça Mello. Tudo ia bem até que ele resolveu utilizar um efeito em voz de que não gostei. Sempre tive um cuidado muito grande com minha sonoridade e protestei. Discutimos, ele abandonou a produção e mais uma vez eu conduzi a mixagem até o final. Fiz diversos shows no Rio e saí em turnê no fim daquele ano por várias cidades brasileiras.



Ficha Técnica:
Direção de Produção, Estúdio e Produção Executiva: Guto Graça Mello
Assistente de Produção: Carlos Fernando
Arranjos: Alceu Valença e Paulo Rafael
Regências: Alceu Valença
Arranjos Vocais: Alceu Valença
Técnicos de Gravação: Célio Martins e Edu
Assistentes de Estúdio: Guilherme Pires e João Maria
Direção de Mixagem: Guto Graça Mello
Técnico de Mixagem: Célio Martins
Fotos e Layout: Cafi
Coordenação de Capa: Vera Roesler
Adaptação Gráfica: Joel Cocchiararo
Voz: Alceu Valença
Violão: Alceu Valença
Guitarra: Paulo Rafael
Pífanos: Beto Saroldi e David
Percussão: Agrício Noya, Sérgio Mello, Louro, Israel
Viola: Ivinho, Hermann Torres (Many) e Paulo Rafael
Baixo: Dicinho
Bateria: Israel
Flauta: Beto Saroldi
Acordeon: Chiquinho
Coro: Elba Ramalho, Tania Alves, Marlui Miranda, Tinhazinha e Odaire
Participação Especial de Emmanuel Cavalcanti na Resposta do Coco de Embolar.
Gravado em 16 Canais Nos Estúdios Sigla em Maio / Outubro de 1977.

Alceu Valença - Vivo!


Som Livre, 1976

Por Alceu Valença:

Minhas apresentações ao vivo passaram a fazer sucesso. Com produção de Guto Graça Mello, registramos o show “Vou Danado pra Catende”, durante temporada de dois meses no Teatro Tereza Rachel, no Rio. Gravamos com dois microfones, um amarrado no outro. Um voltado para os músicos, outro para a platéia. Eu me vestia de homem-sanduíche e, ao lado de Zé da Flauta, saía pelas ruas divulgando o show. “Sol e chuva”, “Punhal de Prata”, “Pontos Cardeais”, “Papagaio do Futuro”, além de uma parceria com Geraldo Azevedo, “Edipiana”, estão no repertório.

Ficha Técnica:
Coordenação Geral: João Araújo
Direção de Produção: Guto Graça Mello
Montagem: João Mello
Técnicos de Gravação: Deraldo, Célio e Luiz Paulo
Arranjos: Alceu Valença
Fotos: Mário Luiz Thompson
Capa: Mauro Luiz e Alceu Valença com a colaboração da Cuca
Arte: Mário Luiz e Flávio Thompson
Produção do Show: Benil Santos, Wellington Luiz Carlos Fernando e Sigla
Flauta: Zé da Flauta
Guitarra: Paulo Lampião Rafael Ukulêle,
Viola de 10 e 12 Cordas: Zé Ramalho da Paraíba
Bateria e Percussão: Israel
Percussão: Agrício Noya
Baixo: Dicinho
Viola e Violinha: Alceu Valença
Gravado ao Vivo no Teatro Tereza Rachel durante a realização do show “Vou Danado Pra Catende” de Alceu Valença. Nas Faixas “Edipiana Nº 1” e “Papagaio do Futuro” Participação Especial de Zé Ramalho da

Filme: A Noite do Espantalho


Continental, 1974

Trilha sonora do filme por Sergio Ricardo e Alceu Valença

Release por Alceu Valença:
Geraldo Azevedo e eu fomos convidados a participar da série Disco de Bolso, do Pasquim, ao lado de Sérgio Ricardo. O projeto desandou, mas Sergio, que ia dirigir um filme rodado em Nova Jerusalém, no sertão de Pernambuco, me disse: “você será o espantalho”. Aceitei, gravei as músicas da trilha, fui para Recife, fiz shows por lá. Um produtor da TV Globo Nordeste me assistiu e me indicou para a Som Livre, com a qual assinei meu primeiro contrato para um trabalho solo.

Ficha Técnica:
Produção e arranjos: Sérgio Ricardo.
Vocais: Alceu Valença, Geraldo Azevedo, Ana Lúcia de Castro, Joana da Fazenda Velha, João Teixeira, João Cortez
Violão: Geraldo Azevedo, Sérgio Ricardo e Piri
Viola: Sérgio Ricardo, Piri e Cássio
Piano: Sérgio Ricardo e Fred
Baixo: Cássio
Flauta: Franklin
Flauta Doce: Fred
Bandolin: Piri

Elba Ramalho no programa Conversa do Bial - Homenagem a Belchior


Elba Ramalho e Jotabê Medeiros

Program Conversa com Bial (TV Globo)
Data: 28/8/2017

Homenagem ao músico Belchior, que faleceu em abril.

Elba Ramalho, o jornalista Jotabê Medeiros e Gilberto Belchior, um dos 22 irmãos do músico, falam sobre a carreira do artista, relembram sucessos e comento o isolamento do músico da sociedade por mais de uma década.


sábado, 9 de setembro de 2017

Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá no programa Conversa com Bial

Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá - Foto: Ramon Vasconcellos/TV Globo

Dado Villa Lobos e Marcelo Bonfá no programa Conversa com Bial (TV Globo)
Participação: Arthur Dapieve (jornalista)
Data: 08/09/2017


Os Paralamas do Sucesso no programa Conversa com Bial


Os Paralamas do Sucesso - Foto: divulgação

Os Paralamas do Sucesso no programa Conversa com Bial (TV Globo)
Data: 01/09/2017


Belchior "Apenas um rapaz latino-americano" (livro)





Belchior - Apenas um rapaz latino-americano

Editora Todavia, 2017
Autor: Jotabê Medeiros


Um livro revelador sobre uma figura fascinante da mpb que merece ser mais conhecida do público. Um artista às vezes enigmático, sempre refinado e imensamente popular. Caderno de imagens em cores. Discografia completa.

A morte de Belchior, em abril de 2017, foi uma comoção nacional. Dez anos antes, o artista desaparecera. Foi a partir do mistério desse sumiço que Jotabê Medeiros deu início à pesquisa para um livro sobre o autor de clássicos como "Velha Roupa Colorida", "Alucinação" e "Como nossos pais". Realizou dezenas de entrevistas com parceiros musicais, amigos, familiares e produtores de seus discos. Apenas um rapaz latino-americano traz períodos pouco conhecidos da vida de Belchior, como os anos em que passou em um mosteiro, na adolescência. Foi ali que o artista travou seu primeiro contato com a literatura e a filosofia e habituou-se ao silêncio e à introspecção que seriam características marcantes até o fim da vida.