terça-feira, 22 de outubro de 2013

Bittencourt Project - Brainworms I


Independente, 2008


Bittencourt Project é um projeto paralelo criado por Rafael Bittencourt, fundador e guitarrista do Angra. Este projeto está lançando o seu primeiro álbum, Brainworms I, que conta com 11 faixas e bônus para o Brasil e Japão.

O título do álbum, cuja tradução literal seria “vermes cerebrais”, é na verdade um termo criado por neurocientistas para designar certos tipos de melodias que “grudam” em nossa memória e não conseguimos esquecer por algum tempo. Foi inspirado nesse tema que Rafael Bittencourt compôs o CD e montou este projeto.


Álbum na íntegra

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Sepultura (30 anos) com Paulo Xisto e Derrick Green no Vitrola Verde



Andreas Kisser, Cesar Gavin, Paulo Xisto, Derrick Green e Eloy Casagrande - Foto: Marcelo Panda
Ontem estive no coquetel de lançamento do novo álbum do Sepultura. O disco é mais um petardo com grandes riffs e timbres de peso, mantendo a tradição de uma das bandas mais importantes do Heavy Metal no mundo. "The mediator between head and must be the heart" foi produzido por Ross Robinson (o mesmo que produziu o lendário "Roots" da banda) e  será oficialmente lançado no dia 2 de outubro pela gravadora Substancial Music no Brasil e Nuclear Blast em todo o mundo.

Este álbum marca a estréia do baterista Eloy Casagrande que substituiu Jean Dolabella que deixou a banda em 2011. Além das músicas inéditas, o grupo regravou "Da lama ao caos", de Chico Sciense e Nação Zumbi, faixa que eles já tocam ao vivo há algum tempo.

Paulo Xisto, Cesar Gavin e Derrick Green - Foto: Marcelo Panda

Entrevistei Paulo Xisto (baixo) e Derrick Green (voz) num papo descontraído. Falamos sobre a gravação do disco, os trinta anos da banda, turnês e ainda a parceria Sepultura e Zé Ramalho que brilhou no último Rock in Rio.

Com vocês, Sepultura!



Links relacionados:

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Doc Mix - O Rock de Brasília



Na década de 80 Brasília ficou conhecida como a capital do rock. A cena cultural brasileira estava mudando de figura; jovens armados de guitarras procuravam novos sons e falavam de liberdade com letras diretas e brutas. Com o intuito de homenagear e mostrar às novas gerações a importância daquela década para o cenário musical do país, o “Doc Mix – Brasília” aborda a trajetória do fruto dos ideais revolucionários difundidos na Universidade de Brasília e da chegada dos primeiros discos de punk rock ao Brasil, mostra o surgimento das bandas embrionárias do estilo (Aborto Elétrico, Blitz 64 e Plebe Rude), o sucesso da Legião Urbana, do Capital Inicial e da Plebe Rude e a história dos grupos formados a partir da década de 90 (Raimundos, Maskavo Roots e Rumbora).  

O “Doc Mix” também traz depoimentos de Dado Villa Lobos (Legião Urbana), Fe Lemos (Capital Inicial), Dinho Ouro Preto (Capital Inicial), Alf (Rumbora), Philippe Seabra (Plebe Rude), Digão e Canisso (Raimundos), Paulo Marchetti (autor do livro “O Diário da Turma de 1976 – 1986 História do Rock de Brasília”) e do produtor Carlos Eduardo Miranda. Ao falar sobre a época que Brasília marcou de rock o Brasil, Fê Lemos diz: “A irreverência e a coragem do rock de Brasília foi e é exemplo, até hoje, para o rock e para a música no Brasil”. Quando o assunto é a inspiração que a cidade traz aos músicos, Dado Villa Lobos fala: “Com certeza se você viver em Brasília, vai fazer música diferente.”








quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Baranga - "O 5º dos Infernos"

Baranga - Divulgação / reprodução do site: http://barangarock.com.br


Realmente "O 5º dos Infernos" é um chute na cara!

Há muito tempo atrás...
Antes de escrever esta resenha, peço licença ao leitor para relatar uma curiosidade pessoal com o grande baterista Paulo Thomaz, um dos maiores aqui do Brasil que vi tocar. Pois desde criança frequento sua casa / estúdio, época em que ele tocava com o grupo Centúrias, uma das bandas precursoras do Heavy Metal do nosso país.

A primeira vez que ouvi Iron Maiden foi na casa dele. Ano de 1981, eu tinha 11 anos e estava com os bateristas Regis Tadeu e Charles Gavin. Ninguém sabia quem era Iron Maiden e o Paulão trouxe pra gente a raridade. Foi impactante! Olhem só o que virou a banda.

Anos mais tarde, em 1995, Paulão ajudou a produzir  uma demotape da minha banda Jacqueline que foi gravada no seu estúdio.

Vamos para o inferno!
Como diria, meu amigo Gastão Moreira (ex-VJ da MTV), é porrada na arelha, meu!  Realmente é um chute na cara, título da primeira faixa de "O 5º dos Infernos" (Voice Music, 2013) do grupo Baranga, que lança seu quinto álbum com puro Rock and Roll / Hard Rock cantado em português ou em brasileiro como eles mesmos dizem.


Sugiro você ouvir o disco bem alto a noite inteira até a cidade acordar. Destaque para a qualidade do som que foi produzido por Heros Trench e para a captação de áudio da bateria realizada por Marcello Pompeu, ambos integrantes do genial Korzus. Em "Limpa Trilhos" os timbres das guitarras de Xande e Deca e o baixo de Ricardo “Soneca” Schevano mostram o peso do som, que nos fazem curar das feridas da música popular que toca diariamente nas rádios nacionais.

Ouça sucessivamente!