Morre Cornélius Lúcifer, o lendário ex-vocalista da banda Made In Brazil



Em nota, a banda Made In Brazil lamenta em sua página do Facebook a morte do lendário cantor Cornelius Lúcifer, que gravou o antológico primeiro álbum da banda em 1974 (o famoso álbum da banana).


Após sua saída do Made In Brazil, Cornélius lançou em 1976 um álbum de Funk "Santa Fé" e um compacto  de 7" (discos que conferimos na entrevista que fiz com o crítico musical Regis Tadeu. Veja aqui).

Leia a nota da banda Made In Brazil:
"Todos nós estamos chocados! Nota de falecimento! Faleceu dia 18 de julho, em São Paulo o grande vocalista Cornelio de Aguiar Neto ou Cornélius Lúcifer (65 anos) de problemas respiratórios.

Estava acertada sua participação nos shows comemorativos de 40 anos de lançamento do 1º disco do Made in Brazil .

Uma grande perda para o Rock, para a família Made in Brazil e para todos que o tinham como um dos maior vocalista brasileiro de rock de todos os tempos."










Link relacionado:

0

Especial Nenhum de Nós - "Nenhum Extraño Entre Nós"


Programa exibido na RBS TV
Ano: 1990


0

Nasi - Perigoso em LP


Coqueiro Verde / Midia4
Independente, 2013

Edição limitada! Vinil classudo e com som definido!

Com edição limitada, a gravadora Mídia4music em parceria com a Coqueiro Verde lança o último álbum do cantor Nasi em formato LP. Uma edição de luxo fabricada no exterior com vinil de cor exclusiva branca.

Este é o terceiro disco solo do cantor que contém dez canções. Dentre elas estão "Dois Animais na Selva Suja da Rua" (de Taiguara e que também foi gravada por Erasmo Carlos), “Não Há Dinheiro que Pague" (de Renato Barros) e  "As Minas do Rei Salomão" (de Raul Seixas e Paulo Coelho).

Foto: Cesar Gavin

O multi-instrumentista Johnny Boy (ex-integrante das bandas de Raul Seixas, Marcelo Nova, Camisa de Vênus e Ira!) além de ser co-autor em várias faixas, também assina a concepção musical junto com Nasi. O LP tem alta qualidade de som, mantendo vivo os arranjos elaborados das composições feitas junto com a banda de apoio que já acompanha o Nasi há alguns anos, além da participação de vários músicos convidados como o produtor Apollo 9 tocando moog. Outro destaque vai para os timbres que o guitarrista Nivaldo Campopiano (ex-Muzak) desenvolveu nas canções, valorizando sua influência dos anos 70, o que ficou nitidamente em "Ori".

Algumas letras falam da fúria de Nasi, como por exemplo na faixa título do disco: "Esses canalhas que me encheram de bolor / É uma piada, pois pra mim eles são nada / Eu agradeço o maldito pé que me pisou / Pois vi que tenho duas pernas pra firmar-me".

Salve a volta do vinil! A gente agradece!

Banda do Nasi:
Johnny Boy (baixo, guitarra, violão, piano, hammond, rhodes, clavinet, moog ee backing vocals)
André Youssef, integrante também do Tritono Blues (piano)
Nivaldo Campopiano (guitarra)
Evaristo Padua (bateria)

Onde comprar: http://www.media4music.com.br




0

copyright © . all rights reserved. designed by Color and Code

grid layout coding by helpblogger.com